23 de Abril- Dia Mundial do Livro
















Os livros.
A sua cálida,
terna, serena pele.
Amorosa companhia.
Dispostos sempre
a partilhar o sol
das suas águas.
Tão dóceis,
tão calados, tão leais,
tão luminosos na sua
branca e vegetal e cerrada
melancolia. Amados
como nenhuns outros companheiros
da alma. Tão musicais
no fluvial e transbordante
ardor de cada dia.


Ofício de Paciência, Eugénio de Andrade

Na Primavera...




 A Equipa da Biblioteca Escolar, mais uma vez, aconselha a Leitura como a melhor das amigas: a que viaja, escuta, conversa e inspira a vida; como a que oferece tranquilidade e riqueza cultural.
Devemos comprar, oferecer, requisitar e emprestar livros.

GUIAS DE PORTUGAL


As Guias de Portugal estiveram  na nossa Biblioteca, com a Hora do Conto, no dia 7 de Abril. Os pais, que estiveram presentes nesta hora do conto, ouviram falar de livros, de leitura e da importância de LER. Entusiasmados, pais e filhos, requisitaram livros para leitura domiciliária. Prometeram regressar. Desejam ter a biblioteca aberta nas férias. A Coordenadora da Biblioteca prometeu estar sempre presente.

Departamento de Línguas - Grupo Disciplinar de Francês

Actividade a decorrer no dia 1 de Abril:
Recriação do Poisson d’ Avril (Dia das mentiras) pelos alunos de Francês

Há muitas explicações para o facto de o 1 de Abril se ter transformado no dia das mentiras. Uma delas diz que a brincadeira surgiu em França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da Primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de Abril.
Em 1564, depois da adopção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de Janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano teria inicio em 1 de Abril. Os brincalhões passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam.
Poisson d’avril é uma partida que se prega aos conhecidos ou amigos e consiste em pendurar-lhes um peixe de papel nas costas. "Poisson d’avril!" é também a exclamação que se pronuncia quando uma piada é descoberta, ou quando se quer avisar uma pessoa de que a história que está a ouvir é falsa.
Diz o povo que quem reage mal ao poisson que lhe é pendurado nas costas terá 10 anos de azar!
Francisca, 7º C