"O galo canta e a galinha cacareja"

Trabalho dos alunos de 5º e 6º anos na disciplina de E.V.T.
video

PLANETA COR DE ÁGUA

EXPOSIÇÃO

A exposição, intitulada "Planeta cor de água", está patente há longos dias consecutivos na Biblioteca escolar, tendo sido promovida pelo grupo disciplinar de Ciências Naturais e da Natureza.
As visitas, à exposição, têm sido acompanhadas pelos docentes e os alunos têm de responder a um questionário muito interessante, que os leva a observar, com muita atenção, quer as imagens (texto icónico), quer a leitura dos textos escritos (ou linguísticos).
Os alunos vão usufruindo das informações/ conhecimentos que esta exposição lhes faculta, no acesso a um domínio/ controlo mais eficaz acerca de um bem essencial à vida de todos os seres vivos.

EXPOSIÇÃO

DIA DA UNIÃO EUROPEIA - 9 de maio.

       Quantos professores encontras nesta imagem?

Este dia comemorativo, festivo, lúdico e multicultural, juntou, frente à escola sede, alunos e professores para assistirem ao içar das bandeiras: a europeia e a portuguesa, momento em que foram cantados os hinos europeu e português.

Na Biblioteca escolar, decorreu uma palestra  sobre a importância de existir uma unidade entre os 27 países da Europa e sobre a forma diplomática como resolvem os problemas, que em outros tempos gerariam uma guerra.

Os crepes foram um sucesso...
 Neste espaço, também esteve patente uma exposição com trabalhos dos alunos.

Dia da Árvore
video

A  árvore
(Resumo do conto de Sophia de Mello B. Andersen)
Sophia
        Numa das ilhas do arquipélago do Japão, existia uma árvore enorme. Nas tardes de verão, as pessoas iam para a sua sombra sentir a brisa fresca que a rodeava.
         Com o passar do tempo, a árvore, que era tão grande, já não cabia naquela ilha, por isso os habitantes reuniram-se para resolver aquele problema, chegaram à conclusão que era necessário cortá-la.
        A bela árvore teria de ser cortada! Os habitantes ficaram muito tristes.
        A madeira das hastes da árvore foi distribuída por todos os habitantes da ilha, para ficarem com uma pequena recordação, ao construírem ou ao mandarem construir pequenos objetos.
        Pouco tempo após, a notícia espalhou-se e, à ilha, chegaram viajantes que queriam a madeira da árvore para construir barcos, mas aquela gente não aceitou.


   O Barco 
         
        Eles resolveram construir um grande barco que os tornou ricos, porque se tornaram comerciantes.
        A árvore deu-lhes muitas riquezas e os habitantes daquela ilha souberam aproveitá-las.

Nome: Mariana Neves, nº13, 6ºG (Língua Portuguesa)

DIA da MÃE

Oficina de escrita
Comemoração do Dia da Mãe


Exposição de trabalhos na BE
Esteve patente, junto à Biblioteca escolar, uma exposição de trabalhos artesanais que se uniu à escrita. Os alunos elaboraram textos manuscritos que foram expostos na primeira semana de maio com o intuito de celebrar o Dia da Mãe.
Alguns alunos escreveram textos como: “Querida Mãe/ És a flor do meu jardim/ O meu anjo da guarda/ Um coração sem fim/ Dentro de mim!.” (Cláudia 5ºB)
“Mãe, sempre te adorei/ És a chave do meu coração/ Eu sempre te amarei!” (Daniela, 5ºB)
“Querida mãe!/ És o rubi do meu coração/ És uma flor de encantar…” (Rafaela, 5ºB)
“Mãe, mãezinha/ Pinto-te numa tela/ Com o teu retrato lindo/ florida e bela!” (Andreia Dias, 6ºG)
“ Mãe, eu adoro-te/ Adoro-te do fundo do coração/ Nele, viverás comigo para sempre!” (Nuno, 5ºC)
“Querida Mãe, adoro-te!/ Adoro o teu amor/ Amor que me dás/ E que mostro nesta flor.” (Marco, 5ºD)
“You are beautiful/ you are de best/ Mother of the world” (7ºE)
“Mother, are our friends in good/ and bad moments/ They are special.” (7ºB)

Encontro com Richard Towers


No dia 3 de maio, pelas 15:15, a Biblioteca escolar recebeu RICHARD TOWERS. Os alunos do 9º ano ficaram presos às palavras e aos acordes do artista, músico/ escritor.

Tudo começou quando a música, pela sua força, o levou às histórias, à ficção e ao ato de criar, acrescentando mais vida à própria vida, através das personagens que vão nascendo no texto...

Ser escritor é ser Mágico: controla o Tempo, pode rever-se nos Reflexos das suas personagens - um verdadeiro jogo, O Desafio.

O livro objeto
O momento dos autógrafos é uma espécie de compromisso entre o texto, o escritor e o leitor.

 Um livro autografado será sempre um livro especial!

Teresa Soares


António Fonseca trouxe-nos "Os Lusíadas" ...

                                Entrevistado na Biblioteca

No passado dia 26 de abril, o ator António Fonseca esteve na Escola EB 2,3 de Celeirós, numa atuação com um reconto extraordinário da antologia dos cinco primeiros Cantos de Os Lusíadas. A iniciativa, da responsabilidade do grupo de Língua Portuguesa, proporcionou um momento inesquecível a todos os alunos do 9ºano, que numa perspetiva única tiveram o privilégio de assistir a uma análise da obra diferente da que já tinham feito, nas aulas de Língua Portuguesa.

                      No seu modo teatral, criou entusiasmo em toda a plateia

Durante duas horas, António Fonseca disse, de memória, algumas estâncias de Os Lusíadas, interpretando os seus personagens, relatando momentos e explicando passagens, sensibilizando os alunos para uma obra grandiosa que faz parte do imaginário coletivo e que revela o fascínio de uma viagem pelo desconhecido. A atuação de António Fonseca “prendeu “os alunos a um texto, de difícil leitura e interpretação , apenas interrompida pelas explicações do ator que provocaram um misto de sensibilização e consciência do valor de tão grandiosa obra e os seus apartes eloquentes e divertidos. Foram momentos únicos de extasiado silêncio que levaram os alunos a repensar Os Lusíadas de uma outra forma e a quererem ouvir mais ,mas como disse António Fonseca “Só no dia 9 de junho , em Guimarães”. Numa performance magnífica, António Fonseca deixou na memória de todos os que tiveram o privilégio de o ouvir, um espetáculo magistral.

Profª Aurora Oliveira